100 anos de montanhismo brasileiro?

É uma falácia, uma arbitrariedade. Talvez um erro bem intencionado. Não existe esta história de 100 anos de montanhismo brasileiro. Acontece que os montanhistas cariocas, ou especialmente eles, atribuem à primeira escalada do Dedo de Deus 1675m em 1912, na Serra dos Órgãos em Teresópolis-RJ, realizada por José Teixeira Guimarães e companhia, como marco inicial do montanhismo nacional. A escolha até me parece justa dada a relevância do evento, embora não consensual, haja vista as manifestações contrárias de montanhistas paranaenses e catarinenses.

Particularmente, esta seleção revela a habilidade dos montanhistas cariocas em estar sempre na vanguarda política do montanhismo nacional, e que, querendo ou não, estão fazendo algo em prol da nossa atividade, como por exemplo, a Semana Brasileira de Montanhismo. Mas revela, também, a falta de perícia em tratar a questão com o resto do país e pouca humildade em aceitar uma realidade a parte da antiga capital do Império. E é muito fácil ser humilde quando se está por cima das nuvens, no alto de uma bela montanha. Tenso mesmo é conseguir ser humilde quando se está por baixo.

O montanhista paranaense, acostumado a longas jornadas para escalar uma montanha, já que não tem morro na esquina de casa, atribui à primeira escalada do Conjunto Marumbi, 1539m, realizada por José Olympio de Miranda e companheiros em 1879, que por dias cruzou rios e florestas intocadas, e alcançou duas outras montanhas antes de atingir o cume principal do Marumbi, como o principal evento inicial do montanhista brasileiro. Os cariocas sempre ficam irritados quando os paranaenses afirmam que a escalada do Marumbi foi de caráter meramente esportivo, sem contar ter sido realizada mais de 30 anos antes, e que por isso mesmo merece o reconhecimento de marco inicial do montanhismo brasileiro. Além de ficarem irritados, confundem defesa histórica com política.

Como montanhista, federado e pagador de mensalidades, tenho o direito de concordar ou não com a questão. E expor meu ponto de vista não é ser mesquinho. Deveriam tratar da união dos montanhistas antes, não quando o fato já está consumado. Aí fica parecendo desculpa. Tinham que ter buscado união na hora de decidir lançar um selo que fala em nome de todos os montanhistas brasileiros.

Onde vamos parar com esta discussão? Em lugar nenhum. O montanhismo carioca se esforçou pelo selo, e é isso o que vale. Mas o que fica é o erro histórico, a questão de inventarem uma data. Lançaram um selo comemorativo ao tal 100 anos do montanhismo nacional, e com isso, conseguiram oficializar uma arbitrariedade. Eu sou mais Marumbi. Isso não muda a vida de ninguém, assim como o selo não vai mudar a minha.

Conjunto Marumbi, marco inicial do montanhismo brasileiro?

Conjunto Marumbi, marco inicial do montanhismo brasileiro?

Dedo de Deus, marco inicial do montanhismo brasileiro?

Dedo de Deus, marco inicial do montanhismo brasileiro?

Fique Informado

Escolha a maneira como você gostaria de ser avisado dos próximos posts

Bookmark & Share

Compartilhe com os seus camaradas

2 Comments

  • Antonio José

    O que deveriam estar fazendo é trabalhar para acabar com a ‘posse’ das montanhas brasileiras, por grupos de amigos e seus amigos, que após construírem suas casas na mata correram para garantir que ninguém mais teria o mesmo direito ou que, se dizendo guardiães das montanhas, as utilizam para seu lazer pessoal, e de seus camaradas, criando e incentivando iniciativas que negam o acesso aos demais cidadãos.
    Se são guardiães, que vão para a montanha trabalhar, orientar e autuar quem devasta o meio-ambiente, deixando em paz aqueles que, como seus iguais nos direitos cívicos, não poderiam ter negado seu acesso.
    Se você, que me lê, é um desses ‘donos da montanha’ saiba que, na minha opinião, não passa de um fascista que não merece o ar puro e a vista de que desfruta, que não merece gozar sozinho de um recurso que deve pertencer a todos ou a ninguém, mas nunca a um bandinho.
    O que conforta é saber que nenhum de vocês é eterno e que seus filhos ou seus netos, vexados pelo papelão que vocês fazem, vão devolver isso tudo, ou deixar estragando, assim que vocês se forem. Amém, amém, amém!!!

Comente