Warning: mysql_query() [function.mysql-query]: Can't connect to local MySQL server through socket '/var/lib/mysql/mysql.sock' (2) in /home/storage/2/a0/58/amontanha/public_html/amontanha/admin/wp-content/themes/smashingMultiMedia/functions.php on line 665

Warning: mysql_query() [function.mysql-query]: A link to the server could not be established in /home/storage/2/a0/58/amontanha/public_html/amontanha/admin/wp-content/themes/smashingMultiMedia/functions.php on line 665

Warning: mysql_fetch_assoc(): supplied argument is not a valid MySQL result resource in /home/storage/2/a0/58/amontanha/public_html/amontanha/admin/wp-content/themes/smashingMultiMedia/functions.php on line 666
Montanhas da Serra do Capivari

Montanhas da Serra do Capivari

Sob um sol gigantesco, quiçá proporcional às nossas intenções, empreendemos jornada rumo às montanhas intermediárias da Serra do Capivari, ao norte da Serra do Ibitiraquire. O início foi meio obscuro, pois minha memória não tem funcionado exatamente como antigamente, então eu não entendi a confusão das macegas que subiam a montanha, muito menos lembrei qual caminho tomar. Deu que, depois de uma hora de trabalho, fomos parar numa cachoeira bacana e perpendicular a nosso destino, diria até que felizmente, afinal o calor realmente estava nervoso e o riozinho por demais convidativo. Abastecidos e refrescados, depois varamos mato até acharmos na crista lá em cima, o rastro que procurávamos lá em baixo. Acertado o rumo, tocamos direto pro cume do Capivari Mirim. No topo, bem incomodados com o sol, haja vista ser desprovido de sombras, não nos demoramos em descer às florestas do Capivari Médio, de onde também partimos até seu cume. Avistamos vestígios de anta, e um dos carrapatos daquele habitat testou suas habilidades em minha perna direita, pena não ter sido bem sucedido. Já a volta foi sem paradas e transtornos. Descemos do Capivari Médio, passamos pelo Capivari Mirim, pegamos a crista rochosa. O foco era apenas tomar um refresco na Vila da Barragem. E assim aconteceu. No carro, viajando pela estrada bem contentes, forramos as coisas com plásticos e blusas, para ninguém sujar os bancos, nem deixar que alguma brasa caísse e queimasse o estofamento.

Fique Informado

Escolha a maneira como você gostaria de ser avisado dos próximos posts

Bookmark & Share

Compartilhe com os seus camaradas

2 Comments

Comente