Passagem Oeste, Abrolhos, Marumbi

Saímos cedo, porque é sempre um empenho e não muito corriqueiro fazer dessas no Marumbi. Como de praxe, o céu apresenta atitudes suspeitas no início do dia, depois vai se revelando um brincalhão. Escalamos a primeira parede molhada, aí o cavalinho, as chaminés igualmente úmidas, e fiquei embasbacado no último lance da tal chaminé podre. Quando percebi o panorama que se revelou no Pouso do Vagalume, eu me senti privilegiado por repetir o caminho que ancestrais esclarecidos um dia escalaram para que pudéssemos estar ali também. E num colorido pôr de sol, na companhia de meus camaradas, no alto do monte observando toda as montanhas da serra, tirei o chapéu pra fazer uma oração.

Fique Informado

Escolha a maneira como você gostaria de ser avisado dos próximos posts

Bookmark & Share

Compartilhe com os seus camaradas

3 Comments

  • OOO irmao, vc descreve suas aventuras de uma forma tao poetica!! Show!

  • Muito bom, concordo com o Alex, por aki o texto é simples e objetivo, mas com muita profundidade…

    O ano chegou me dando pauladas… tinha programado uma travessia Petropolis Teresopolis para a semana passada, mas forças ocultas e outras nem tanto me impediram até de sair de casa…

    intepz, um 2013 muito montanhistico pra vc,

    JOPZ

Comente