Sobre

Sobre minha pessoa

Meu nome é Vinicius Ribeiro, nascido e criado em Curitiba, capital do Paraná. Vim ao mundo no outono de 1977 e segundo consta, fazia sol quando dei meu primeiro choro. Freqüento as montanhas desde muito cedo, mas só a partir de 1995/96 comecei a investir seriamente na atividade. Hoje faço do montanhismo uma das minhas profissões. Já estive na Antártica, atravessei a Linha do Equador a pé, escalei na Venezuela, na Bolívia, no interior da Floresta Amazônica. Ascendi 122 montanhas (out/2011) diferentes em todo o Brasil e realizei outro tanto de travessias. Considero-me um privilegiado por viver próximo às montanhas do meu estado. E é lá, na Serra do Mar, que quero fazer o meu acampamento eterno quando o dia derradeiro chegar.

Sobre meu curriculum de montanha

.. Principais ascensões

- Das 14 maiores montanhas do Brasil: Pico da Neblina, Pico 31 de Março, Pico da Bandeira, Pico Calçado, Pedra da Mina, Agulhas Negras, Pico do Cristal, Monte Roraima, Morro do Couto, Pedra do Sino de Itatiaia, Pedra do Altar, Pico dos Três Estados, Morro da Cruz do Negro e Pedra Roxa. Veja mais em Montanhas do Brasil.
- De 66 montanhas diferentes no Estado do Paraná, nas Serras do Capiravi, Ibitiraquire, Graciosa, Farinha Seca, Marumbi, Prata, Baitaca, Canavieiras e Araçatuba.
- De outras 42 montanhas importantes do país, como Pedra do Baú, Pico dos Marins, Pedra Furada, Morro do Massena, Prateleiras, Pico da Tijuca, Escalavrado, Pedra do Sino, Mãe Dágua, Pedra do Cortiço, Pico Médio e Menor de Friburgo, Caledônia, Monte Crista, Cambirela, Pico Spitzkopf e Castelo dos Bugres.

..Principais travessias de montanha no Paraná

- Alpha-Jakaira, do Canal à Graciosa, nas Serras do Marumbi, Farinha Seca e Graciosa, em 10 dias.
- Alpha-Ômega, do Canal ao Pelado, na Serra do Marumbi, de ataque em 17h30.
- Alpha-Ômega, do Canal ao Pelado, na Serra do Marumbi, em 4 dias.
- Alpha-Ômega, do Canal ao Boa Vista, passando pelo Leão e Ângelo, na Serra do Marumbi, em 3 dias.
- Serra da Baitaca, do PB1 ao Samambaia, cruzando o Caminho do Itupava, em 4 dias.
- Ciririca-Graciosa, da Fazenda da Bolinha ao Marco 22, na Serra do Ibitiraquire, em 3 dias.
- Canal-Sem Nome, na Serra do Emboque, saindo no Carvalhinho, em 2 dias.
- Getulio-Camapuã, passando pelo Cerro Verde, na Serra do Ibitiraquire, de ataque.
- Getulio-Arreio, passando pelo Taipabuçu, na Serra do Ibitiraquire, em 2 dias.
- Getulio-Conceição, passando pelo Ferraria, na Serra do Ibitiraquire, de ataque.

..Principais travessias de montanha em outros estados

- Petrópolis-Teresópolis, da Pedra do Açu à Pedra do Sino, na Serra dos Órgãos, em 2 dias.
- Cobiçado-Ventania, na Serra da Estrela, de ataque.
- Pedra da Tartaruga-Pico Garuva, na Serra do Quiriri, de ataque.
- Serra Fina, da Toca do Lobo ao Paiolinho, de ataque.
- Serra Fina, da Toca do Lobo ao Engenho da Serra, em 3 dias.

..Principais expedições internacionais

- Chile e King George Island, durante Operação Antártica XX, promovida pelo Programa Antártico Brasileiro.
- Venezuela, na expedição a Gran Sabana e seus Tepuis, particularmente o Monte Roraima.
- Bolívia, durante escalada ao Huyana Potosi (sem cume) e Chacaltaya.

Sobre o site

Trabalho com o projeto do A Montanha desde 2005. A primeira versão do site estava muito mais para um diário que outra coisa. Tive a chance de criar um dos primeiros blogs independentes de montanhismo do Paraná e do Brasil, mas a exposição exagerada de alguns dos meus atos acabou por me trazer problemas, resultando no fechamento do blog em fevereiro de 2008. A versão 2.0 dA Montanha foi muito menos pretensiosa que a anterior, o que quer que isso tenha significado, período que durou de fevereiro de 2009 a novembro de 2010. Insatisfeito com os resultados que vinha alcançando, resolvi elaborar a versão 3.0 do A Montanha, que é a que se apresenta no momento. Creio que o projeto está, novamente, alinhado com os meus valores e planos.

Sobre o Nas Nuvens Montanhismo

Sou sócio fundador do Nas Nuvens Montanhismo, instituição que ajudei e ainda ajudo a manter. Tenho lá verdadeiros irmãos de montanha, pessoas com quem compartilhei muitas conquistas no montanhismo. Entretanto, jamais utilizarei deste blog para falar em nome da associação, assim como ninguém está autorizado a insinuar que minha opinião reflete a do NNM ou vice-versa.

Sobre o que aparento ser hoje em dia

Mais ou menos como a foto abaixo: uma coisa tosca. Esta imagem foi feita depois de quase um mês acima da Linha do Equador.

Vinicius Venezuela